Videomaker: o que é, o que faz e como crescer como especialista segmentado

Videomaker - Foto de editora de vídeos com xicara de café na mão

Você sabe o que é e como funciona a profissão de videomaker? O que é preciso para ingressar na carreira e crescer na profissão?

Neste conteúdo, a Soluzione Negócios Digitais, sua assessoria contábil especializada em empresas e profissionais do meio digital apresenta todos os detalhes sobre essa profissão que é um verdadeiro sucesso.

A demanda por editores de vídeo é cada vez maior, principalmente em função do crescimento de plataformas de vídeo como o YouTube e o Tik Tok.

Você já pensou em trabalhar no meio digital, no conforto da sua própria casa ou então montar o próprio negócio, como por exemplo, uma abrir uma agência especializada em edição de vídeos?

Continue conosco para saber mais ou clique em um dos botões abaixo e fale diretamente com um dos nossos especialistas.

Botão de Contato sobre consultoria especializada em negócios digitais        Botão de Contato sobre consultoria especializada em negócios digitais

O que faz um videomaker?

Quando se trata de criar um filme, um vídeo para redes sociais, canais no YouTube ou qualquer outro tipo de projeto de vídeo, muito da magia que você vê na tela vem de uma ótima edição. É surpreendente o que um videomaker pode criar.

A função central de um editor de vídeo é cortar, aparar e sequenciar videoclipes, inserindo efeitos, transições e tudo o que a criatividade permitir para tornar um vídeo atrativo para o público.

Não restam dúvidas, quando o assunto são negócios digitais, a profissão videomaker é uma das mais promissoras do mercado.

Abertura de CNPJ para negócios digitais - vetor empreendedor de sucesso ideia de abertura de empresa

Quanto ganha um videomaker?

De acordo com uma pesquisa do Vagas.com, o videomaker iniciante ganha em média R$ 1.752,00, enquanto profissionais mais experientes chegam a garantir remunerações da ordem de R$ 3.474,00.

Vale destacar que os valores acima estão relacionados aos profissionais que trabalham em agências e empresas com vínculo CLT, ou seja, carteira assinada.

Na prática, os profissionais que atuam na área de forma independente, podem garantir rendimentos mensais ainda maiores, seja na condição de freelancer ou ao abrir uma agência para edição de vídeos.

Não há um teto pré-definido de rendimentos, tudo vai depender da qualidade dos serviços entregues aos clientes e das habilidades empreendedoras do profissional.

Como se tornar um videomaker

Se você pretende se tornar um videomaker de sucesso, comece em busca de capacitação. Na própria internet, você pode encontrar uma série de cursos voltados para o assunto.

Como introdução ao que você vai aprender, separamos algumas terminologias que fazem parte do dia a dia dos editores de vídeo, confira:

Taxas de quadros: As taxas de quadros são o número de imagens estáticas ou quadros tirados a cada segundo para criar movimento.

Resolução do vídeo: A resolução do vídeo determina o número de pixels presentes em seu vídeo e por consequência, a qualidade da sua resolução.

Algumas resoluções de vídeo comuns são 720 (1280 x 720 pixels), 1080 (1920 x 1080 pixels), 2K (2560 x 1440 pixels), 4K (3840 x 2160 pixels) e 8K (7680 x 4320 pixels).

Proporção: A proporção da imagem é a relação entre a largura e a altura de uma imagem ou tela. Algumas relações de aspecto comuns são 4: 3, 16: 9 e 1:1

Codecs de vídeo: Em termos mais diretos, os codecs de vídeo compactam um grande arquivo de vídeo para armazenamento ou envio e depois descompactam para reprodução ou edição.

Formatos de arquivo: Formatos de arquivo ou formatos de vídeo, referem-se ao contêiner e ao codec usado para criá-lo, como por exemplo: .mov, .avi ou .mp4.

Graduação de cor:  Processo que envolve a alteração das qualidades de cor de uma imagem ou vídeo, incluindo itens como: contraste, nitidez, profundidade de branco, equilíbrio de branco, sobreposições de cores e saturação.

Montagens: Uma montagem é uma sequência de várias tomadas editadas em conjunto para ilustrar uma ideia.

Transições: A transição de vídeo é uma técnica de pós-produção para conectar uma cena a outra. 

Dentre as opções de transição mais utilizadas por um videomaker, podemos destacar:

  • Corte – substitui instantaneamente uma captura pela próxima;
  • Dissolver – dois clipes se sobrepõem ao mesmo tempo por um período de vários quadros;
  • Fades (fade-out ou fade-in) – Transição utilizada principalmente para mostrar a passagem do tempo. 

O software de edição de vídeo vem com muitas transições, mas na maioria das vezes, você usará o corte como opção.

Efeitos visuais: Os efeitos visuais permitem complementar uma cena adicionando elementos ausentes ou removendo coisas indesejadas para fazer a cena brilhar. 

Ao integrar filmagens de ação ao vivo e imagens geradas, você cria ambientes realistas que não pode capturar em filme. 

Podemos citar como exemplo de efeitos visuais seria o voo de uma nave espacial ou explosões.  

Motion Graphics: Os gráficos em movimento são elementos visuais animados movidos intencionalmente na tela.

Programas de animação, como Adobe After Effects, permitem a criação de incríveis animações de gráficos em movimento.

Quanto um criador de vídeos paga de imposto?

Se você está pensando em entrar para a carreira de videomaker, é fundamental que conheça os impostos pagos por esse tipo de profissão.

  • Pessoa física: Quem decide atuar como pessoa física contribui mensalmente com o imposto de renda sobre seus rendimentos, com alíquota de até 27,50% ao mês.
  • Pessoa jurídica: Quem decide atuar como pessoa jurídica pode optar por regimes tributários como o Simples Nacional e o Lucro Presumido, sendo tributado com alíquotas entre 6% e 19,50%, a depender de alguns fatores.

Para garantir economia, pagar menos impostos e maximizar seus lucros, conte com o apoio de uma contabilidade especializada em negócios digitais e monte um planejamento tributário completo.

Editor de vídeos pode ser MEI: Vale a pena abrir CNPJ?

O editor de vídeos pode atuar como pessoa física e pagar seus impostos via Carnê-Leão, porém a carga tributária é muito alta, podendo chegar a 27,5% de Imposto de Renda, mais 20% de INSS.

Sendo assim, chega um certo ponto que o criador de videoclipes tem a necessidade de abrir um CNPJ e nessa hora fica a dúvida: videomaker pode ser MEI?

Sim, por a profissão estar regulamentada na lista de atividades permitidas, o editor de vídeos pode ser MEI usando o CNAE 5912-0/99 de Editor(a) de vídeo independente.

Mas, como o Microempreendedor Individual tem o limite de faturamento que pode não ser compatível com a profissão, pode ser necessário abrir uma SLU ou migrar de MEI para ME.

Ao abrir uma microempresa e enquadra-la como SLU, além do limite de faturamento ser muito superior, ainda vai contar com o apoio de uma contabilidade especializada em negócios digitais.

Contabilidade especializada em negócios digitais - vetor contador especializado planejamento tributário copiar

Contabilidade para videomaker e negócios digitais

Agora que você já sabe tudo sobre a profissão, conte com uma contabilidade especializada em videomakers para regularizar as suas atividades e montar o seu próprio negócio de edição de vídeos.

Conheça a Soluzione Negócios Digitais, uma assessoria contábil especializada em videomakers que oferece serviços e soluções completas, incluindo:

  • Assessoria para abertura e legalização de empresas;
  • Planejamento tributário para redução de impostos;
  • Orientação para emissão de notas fiscais;
  • Registro de funcionários e cálculo de folha;
  • Orientação para tomada de decisões importantes;
  • Gestão financeira completa e especializada;
  • Dentre outros serviços.

Para saber mais, clique em um dos botões abaixo e entre em contato conosco, agora mesmo!

Botão de Contato sobre consultoria especializada em negócios digitais        Botão de Contato sobre consultoria especializada em negócios digitais

Você quer impulsionar o seu negócio digital?

Em 3 passos simples você entra em contato com nossos especialistas e contrata nossos serviços especializados.