Contabilidade para Social Media: Entenda a Tributação e como se regularizar

Contabilidade para Social Media - foto smartphone redes sociais

Você sabe como funciona a contabilidade para Social Media e a tributação para profissionais que atuam nesse tipo de negócio digital?

Com o forte crescimento das redes sociais nos últimos anos, a profissão de Social Media surgiu e se expandiu rapidamente.

Atualmente, temos um grande número de profissionais que atuam na área, muitos começaram despretensiosamente, e hoje contam com milhares de seguidores, anunciando produtos e serviços para diversas empresas e marcas.

No entanto, o que nem todos sabem, é que a Receita Federal está de olho no crescimento desse tipo de negócio e vem fiscalizando aqueles que deixam de cumprir com as suas obrigações.

Você atua como Social Media e deseja manter todas as suas obrigações em dia com o fisco? Continue conosco e veja como uma contabilidade especializada é importante e pode contribuir para o seu negócio.

No entanto, caso prefira, você também pode clicar em um dos botões abaixo e entrar em contato com o nosso time de especialistas em contabilidade para Social Media e Negócios Digitais.

Botão de Contato sobre consultoria especializada em negócios digitais        Botão de Contato sobre consultoria especializada em negócios digitais

Social Media Pessoa Física ou Jurídica: Qual a melhor opção?

A grande maioria dos profissionais que atuam como Social Media começaram a sua carreira como pessoa física, ou seja, sem um CNPJ constituído, atuando em seu próprio nome.

No entanto, à medida que o negócio começa a crescer e gerar receitas consistentes, é fundamental que o profissional busque a sua regularização como pessoa jurídica por meio da abertura de uma empresa para Social Media.

Sabemos que as principais redes sociais do momento como Facebook, Tik Tok e Instagram não exigem um CNPJ dos profissionais que atuam como Social Media, no entanto, quem toma essa decisão pode garantir uma série de benefícios, dentre os quais podemos destacar:

  • Economia no pagamento de impostos;
  • Permissão para emissão de notas fiscais;
  • Possibilidade de contratar funcionários, como designers e editores de vídeo;
  • Maior facilidade para fechar contrato com grandes marcas.

Por sua vez, dentre os benefícios acima, talvez um dos mais importantes seja a economia de impostos.

Enquanto o Social Media que trabalha como pessoa física pode contribuir com até 27,50% em impostos por meio do Imposto de Renda, profissionais que atuam na área como pessoa jurídica contam com tributação significativamente menor.

Contabilidade especializada em negócios digitais - vetor contador especializado planejamento tributário copiar

Contabilidade para Social Media: Quanto um Social Media paga de imposto?

De acordo com a legislação em vigor, as atividades de Social Media são classificadas no CNAE 7311-4/00 Agências de publicidade que compreende:

  • A criação e a produção de campanhas de publicidade para qualquer finalidade, para veiculação em quaisquer tipos de veículos de comunicação;
  • A colocação, em nome de clientes, de material publicitário em jornais, revistas, rádio, televisão, internet e em outros veículos de comunicação;
  • Os representantes dos veículos de comunicação para venda de tempo ou espaço de publicidade a clientes;
  • A prestação de serviços para merchandising em rádio e televisão.

Atuando nesse CNAE, os profissionais da área que procuram uma contabilidade para Social Media e decidem abrir uma empresa, podem contar com um dos seguintes regimes tributários:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Presumido;
  • Lucro Real.

Na sequência, você confere mais detalhes sobre cada opção.

Simples Nacional

O Simples Nacional é um dos regimes tributários mais procurados por empreendedores que desejam abrir uma empresa ou formalizar as suas atividades como pessoa jurídica.

Nesse regime, prestadores de serviço, como o Social Media, podem ser tributados no Anexo III ou V, a depender do resultado do Fator R.

O Fator R é resultado da seguinte equação: Fator R = massa salarial / receita bruta

Por sua vez, com base na legislação em vigor, a regra do Fator R é a seguinte:

  • Anexo III: Para empresas com fator R igual ou superior a 28%
  • Anexo V: Para empresas com fator R inferior a 28%.

Confira as tabelas:

Anexo III

Tabela Simples Nacional Anexo III

Anexo V

Tabela Simples Nacional Anexo V

Com base na fórmula do Simples Nacional, a alíquota efetiva máxima do Anexo III corresponde a 19,50% e do Anexo V a 19,25%.

Você pode descobrir qual seria a sua alíquota efetiva de contribuição por meio da fórmula do Simples Nacional:

(RBT12 X Alíquota – PD) / RBT12

Onde:

  • RBT12: Receita Bruta nos últimos 12 meses
  • Alíquota: Alíquota indicada no Anexo
  • PD: Parcela a deduzir indicada no Anexo

Lucro Presumido

Por sua vez, o Lucro Presumido é um regime tributário destinado a empresas com faturamento anual de até R$ 78 milhões, quando indicado como melhor alternativa pela contabilidade para social media.

Nesse regime tributário, a alíquota de contribuição do profissional de social media pode variar entre 13,33% e 16,33% sobre o seu faturamento, a depender da cidade escolhida para abertura da empresa.

Lucro Real

Por fim, temos o Lucro Real, regime tributário para grandes negócios, cujo faturamento anual seja superior a R$ 78 milhões.

O Lucro Real possui uma sistemática própria de apuração com base no lucro líquido e alíquotas mais altas. Veja:

  • IRPJ: 15% + 10% de adicional de IR para lucro trimestral superior a R$ 60 mil;
  • CSLL: 9%
  • COFINS: 7,6%
  • PIS: 1,65%

Social Media pode ser MEI?

Após conhecer todos os regimes tributários, você pode se perguntar: “Social Media pode ser MEI?”

Essa é uma dúvida muito comum entre os empreendedores da área. No entanto, precisamos destacar que esse tipo de atividade não é permitida ao MEI. Ela não se encontra na lista de ocupações permitidas para o Microempreendedor Individual.

Abertura de CNPJ para negócios digitais - vetor empreendedor de sucesso ideia de abertura de empresa

Por que contratar um contador especializado?

Agora que você já conhece como funciona a contabilidade para Social Media, fica a pergunta: por que contratar um contador especializado em negócios digitais?

O contador é um dos pilares de sucesso para o seu negócio digital. Através de um escritório de contabilidade especializado é que a sua empresa estará em dia com as obrigações contábeis, fiscais, financeiras e trabalhistas.

A escrituração contábil de empresas, exceto do MEI, deve ser feita obrigatoriamente, por um escritório de contabilidade devidamente registrado no órgão de classe. Ele é quem vai prestar a assessoria contábil para a sua empresa.

Porém, além de organização da contabilidade, o contador especialista tem conhecimento para fazer um estudo tributário detalhado e enquadrar a sua empresa no melhor regime tributário, na natureza jurídica mais adequada e ainda vai te ajudar a tomar decisões estratégicas.

É lógico que vale a pena contratar um contabilidade para Social Media para fazer um planejamento tributário, gestão contábil, financeira, trabalhista e fiscal da sua empresa.

Contabilidade para Social Media: Como se regularizar

Ao abrir um CNPJ e atuar em regimes tributários como o Simples Nacional e o Lucro Presumido, o Social Media pode reduzir significativamente os seus impostos e ao mesmo tempo manter a sua situação em dia com o fisco.

Sabendo disso, se o seu objetivo é regularizar o seu negócio, economizar impostos e aumentar os seus lucros, conte com os serviços em contabilidade para social media da Soluzione Negócios Digitais.

Nosso time de especialistas está à disposição para tirar todas as suas dúvidas, abrir o seu CNPJ e regularizar a sua empresa. Clique em um dos botões abaixo e entre em contato conosco.

Botão de Contato sobre consultoria especializada em negócios digitais        Botão de Contato sobre consultoria especializada em negócios digitais